O Cachorro quente no Mundo

Ao longo dos anos e nas viagens pelos países, o cachorro quente acabou por ganhar modificações. No Brasil, ele recebeu os mais diferentes ingredientes como queijo (comum e/ou ralado), catupiri e vários tipos de molho. No Havaí, se tornou conhecido como Puka Dog e tem a adição do abacaxi à receita; já na Suíca ele se tornou uma espécie de mistura entre o hog dog padrão e pizza, tornando o lanche mais calórico, um pesadelo para aqueles que lutam contra a balança, porém mais saboroso. Na China, o cachorro quente recebeu uma caraterística a mais, já que ele é inserido em pães quentes, que se parecem com os pães caseiros feitos no Brasil; inclusive, o hot dog ao estilo chinês pode ser consumido facilmente no Brasil em lanchonetes fundadas pelos imigrantes chineses por aqui. Na Guatemala ele apresenta algumas variações, sendo que uma das mais conhecidas é chamada de “Durty Dog” (cachorro sujo) e se parece com o sanduíche brasileiro com alface, tomate, mostarda e outros ingredientes.
Independentemente do país, e com as suas peculiaridades, o cachorro quente pode ser encontrado com as suas variações e sabores, mostrando-se como um lanche que se encaixa não somente nas mais diversas ocasiões, mas também culturas.